sexta-feira, 22 de abril de 2016

Vivemos Libertadores

Essa competição mexe com a gente.
Não dá pra negar, desde a chegada a atmosfera é diferente.
Tem gente vinda de todo lado, confiante, animada, sozinha ou enturmada.
Enrolada nas bandeiras, tomando uma gelada ou com a família inteira.
Pra todo lado tem vermelho, branco e preto, manto.
Quando o ônibus aponta na Gomes Pedrosa é forte o nosso canto.
A vibe é boa, sem arruaça. É vermelha a fumaça.
Ingressos estão esgotados. E ainda há quem os procure apressados.
Entrando é sempre o mesmo encanto. No gigante de concreto magnético é o campo.
Tantas histórias ali vividas, relembradas.
É mais um dia de mata-mata.
Pra todo lado tremulam bandeiras.
Faixas penduradas exaltam gerações inteiras.
Sessenta mil pessoas com a esperança renovada. Por aqui não há taça mais desejada.
Durante o jogo é forte o canto da torcida. Não há bola perdida!
Categoria, técnica apurada?
Que seja na raça, com gol de canelada.
É isso, senhores.
Sempre com respeito, nunca com temores.
Esse é o São Paulo,
E é noite de Libertadores!

Nenhum comentário: