terça-feira, 4 de julho de 2017

Sabemos desfazer

Não se antecipar às saídas inevitáveis, não dar tempo para o técnico trabalhar com chegadas; Contratar no afogadilho, exigindo adaptações instantâneas; Majorar excessivamente títulos do clube social, afastando novos quadros que poderiam renovar conselho deliberativo em tempo razoável;
Possuir dívidas bancárias feitas irresponsavelmente; Negociar revelações antecipando o retorno financeiro ao retorno esportivo; Antecipar cotas de TV; Demorar para negociar jogadores comprovadamente caros e improdutivos. Não honrar a tradição de respeitar ídolos como Lugano. Avalizar um suposto planejamento e logo em seguida contrariar tudo o que foi dito. Ao que parece, sabemos desfazer. 🔴⚪️⚫️🤕

Nenhum comentário: